Translate

sexta-feira, 21 de maio de 2010

FAGULHAS

FAGULHAS

Quando o dia acabou e a noite foi chegando
Percebi que em segundos as fagulhas do amor
Que no meu coração ficou foram me incendiando

Foi renascendo em mim, o fogo de uma paixão
E os momentos felizes surgem fortificados
Fazendo-me acreditar que este amor enlevado
No coração fez morada e nunca vai acabar

Procuro te esquecer caindo em outros braços
Tentando enfraquecer este amor! Deixar morrer
Mas minha alma sofrida a paixão bata mais forte
Neste meu peito doido e volta fortalecida

Quisera que a saudade também no teu peito batesse
E dividisse a dor! Desta paixão eloqüente
Relembrando o nosso amor fazendo teu coração
Ser tocado com as fagulhas, e incendiar novamente

Onde estão àqueles sonhos as promessas que me fez
Quero voltar a sorrir encontrar um novo amor
Ou incendiar a paixão nos teus braços outra vez.

***Ducarmo de Assis

ARQUIVO