Translate

quinta-feira, 7 de julho de 2016

O AMANHÃ


quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Silencio


Dói


sexta-feira, 4 de julho de 2014

FELICIDADE


A real felicidade
Às vezes a felicidade dá medo,
Quando estamos muito felizes
o medo nos fazem pensar que tudo pode de repente acabar.
E porque isso? 
Poderíamos apenas viver o momento sem se preocupar. 
sem esta inquietação.
Vivemos no mundo tão cheio de incerteza, 
que não acreditamos muito em uma felicidade real.
Muitas vezes não tomamos posse total do que sentimos,
e aos poucos nós mesmo destruímos toda a felicidade que está ao nosso redor
Sem nem mesmo perceber que estamos sendo massacrado pelo medo.

E por traz de tudo isso está um grande amor.

Ducarmo de Assis

ARISQUE-SE,



 ARISQUE-SE,

Tentar faz parte do jogo da vida
Mesmo não sabendo o que vai acontecer

Muitas vezes precisamos que alguém nos acorde 
para mostrar que estamos sonhando alto demais 
e assim poder fincar os pés no chão;
e nos mostrem que sonhar é bom desde que não voe.  

Ducarmo de Assis

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Só hoje

Só hoje
**Ducarmo de Assis
Queria esta presa em teus braços, não livre.
Queria esta alegre, não triste.
Queria um atalho, não um caminho.
Queria está contigo, não sozinha.

Queria vencer a saudade, não fracassar.
Queria uma ajuda, não só ajudar.
Queria ser consolada, não só consolar.
Queria ser amada, não só amar.

Queria um abraço, não só abraçar.
Queria desabafar, não só ouvir.
Queria ficar contigo, não só fugir.
Queria realizar, não só sonhar.

Só hoje! Só hoje.
Queria da saudade a distancia
E deste amor que me deixou
Nem lembrança

23/12/2013















sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

CORAÇÃO




CORAÇÃO

Não faz assim coração,
Não faz meu peito doer deixa eu te conduzir
Ensinar-te outra lição,
Mostrando-te outro caminho, e outra nova paixão
Não limita meu espaço! Deixa-me sonhar, por favor,
Deixa que eu procure em outros braços,
Um carinho um novo amor.
Não domina meu pensamento
Não me machuca por dentro
Dar-me outra solução,
Como informante da vida
Esquece o tempo de outrora
Vamos procurar abrigo reviver o aqui agora
Não faz assim coração
Não me faça mais, sofrer, as marcas existirão,
Mas com outro novo amor elas se apagaram
Esquece o que já passou deixa-me livre agora
Não me faz morrer de amor.
Ducarmo de Assis
****

sábado, 14 de dezembro de 2013

ARQUIVO