Translate

quarta-feira, 26 de maio de 2010

PROCURO-TE


PROCURO-TE

Eu cheguei pra ti encontrar
No lugar que combinamos
Mas como não te encontrei
Eu saio te procurando

As flores eu encontrei
Que foi guiando meus passos
Porem fiquei triste e sozinha
Porque não encontrei teus braços

Vou correndo procurando
Não desisto de tentar
Um dia neste caminho
Eu irei te encontrar

Vai sentir todo sabor
Desta paixão eloqüente
Mostrando ao mundo inteiro
Se me amas loucamente

***Ducarmo de Assis

terça-feira, 25 de maio de 2010

VEREDICTO


Veredicto

Já dei o meu veredicto
Agora estamos quites
Este nó esta desatado
Pode seguir seu caminho
Pois àquele grande amor
Que você abandonou
O cupido me salvou.
O erro foi corrigido
Entre lágrimas já vencidas
E as noites mal dormidas
Felicidade voltou
E para um coração sofrido
Novo amor ele flechou
Vai!Vai embora de uma vez
Esquece que te amei
Porque deste amor ferino
Já me libertei de vez.
                                                                    ***Ducarmo de Assis 25/05/2010

sexta-feira, 21 de maio de 2010

FAGULHAS

FAGULHAS

Quando o dia acabou e a noite foi chegando
Percebi que em segundos as fagulhas do amor
Que no meu coração ficou foram me incendiando

Foi renascendo em mim, o fogo de uma paixão
E os momentos felizes surgem fortificados
Fazendo-me acreditar que este amor enlevado
No coração fez morada e nunca vai acabar

Procuro te esquecer caindo em outros braços
Tentando enfraquecer este amor! Deixar morrer
Mas minha alma sofrida a paixão bata mais forte
Neste meu peito doido e volta fortalecida

Quisera que a saudade também no teu peito batesse
E dividisse a dor! Desta paixão eloqüente
Relembrando o nosso amor fazendo teu coração
Ser tocado com as fagulhas, e incendiar novamente

Onde estão àqueles sonhos as promessas que me fez
Quero voltar a sorrir encontrar um novo amor
Ou incendiar a paixão nos teus braços outra vez.

***Ducarmo de Assis

sexta-feira, 7 de maio de 2010

ESCRAVA DO AMOR

ESCRAVA DO AMOR

Eu já disse pra você, por favor, não me escreva
Suas cartas amorosas só me causam grande dor
Eu ainda estou tentando livra-me desta paixão
Resolvi não quero mais! Ser escrava deste amor

Não te procurei mais! Pois pensei que me esquecera
Eu procurei ser feliz, mas confesso é ilusão
Esta paixão não acaba quanto mais o tempo passa
Mais maltrata meu coração

Muitas vezes você disse não me esqueça meu amor!
Mais você não me ensinou, como eu poderia arrancar do peito a dor
Se você não me esqueceu, e cobra o meu carinho
Por que você não vem? Por que me deixa sozinha?

A saudade de você é como uma cruz pesada
Confesso que no meu coração a tristeza se instala
Eu crio fantasia e a dor da solidão invade a minha alma
E por te querer demais, aceito! Ser sua escrava.


 

ARQUIVO