Translate

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

OBSTINAÇÃO



OBSTINAÇÃO
***(Ducarmo de Assis)
Se no silencio do meu quarto estou a tua espera
E uma lágrima molar meu rosto
Retoco a maquiagem pra que tu não percebas
O meu rosto molhado
E a tristeza estampada pelo tempo
Que insistentemente fico a te esperar
E o tempo passa olho às horas são infinitas
E mais uma vez adormeço
Tendo a face molhada e meu coração maltratado,
E o dia já vem chegando
E o sol se aproximando
E mais uma vez na imensidão da noite
Eu fiquei te esperando

ARQUIVO